Zezinho

pexels photoScott Webb

O Zezinho, miúdo medroso,

indeciso, sem gozo

no sentir, no viver,

Quis num momento ser o primeiro,

no vestíbulo foi de repente correr,

tropeçou,

esmurrou o joelho.


Gritou-lhe o primo intrépido: «Seu estúpido, seu fedelho!»

O perro vozeou, o bicho no fundo do corredor entoou…

O Zezinho, ergueu-se impetuoso,

replicou, colérico, com tremente voz:

2016. DESAFIO nº37. 77 palavras. Lido na Rádio Sim a 11 março 2016. Foto: Scott Webb

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

brincadeiras

Brincadeiras

Cátia, a arisca, nunca parava de chatear Raquel.Beliscava-a, fazia-lhe caretas e furtava-lhe as canetas. Era demais! Nem sequer insistia em lutar pela amizade. Certa vez a Cátia precisava de um papel, mas a amiga Raquel

Leia mais »
Desafios de escrita. coisas de gatos

Coisas de gatos

A dona no sofá a dormir. O avô bate à porta. Vem com ele a Eva. O gato vê a porta abrir, o avô a sorrir e mia. A Eva quer o gato ao colo.

Leia mais »
Desafios de escrita, segredo arrecadado

Segredo arrecadado

Escutei no outro dia aquela história interessante, que qualquer um de nós gostaria de ouvir. Uma situação hilariante da qual não fiz parte, nem em sonhos, nem por arte, nem o ansiei ser. Nunca o

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top