Zezinho

pexels photoScott Webb

O Zezinho, miúdo medroso,
indeciso, sem gozo
no sentir, no viver,
Quis num momento ser o primeiro,
no vestíbulo foi de repente correr,
tropeçou,
esmurrou o joelho.
Gritou-lhe o primo intrépido: «Seu estúpido, seu fedelho!»
O perro vozeou, o bicho no fundo do corredor entoou…
O Zezinho, ergueu-se impetuoso,
replicou, colérico, com tremente voz:
«Fui destemido, vês?
Infeliz sou…
O sonho é preciso! Crês?
Primo cruel, tens olhos de fel.
Posso ter receio, nego-te o segredo!
Erguer-me-ei!»

2016. DESAFIO nº37. 77 palavras. Lido na Rádio Sim a 11 março 2016. Foto: Scott Webb

Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por quaisquer meios, sem prévia autorização, por escrito, da autora.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top