Anterior
Next
Anterior
Next
Andrea com livro aberto soltando estrelinhas scaled

Sobre Andrea Ramos

Nasci em Águeda a 25 de outubro de 1976. Vim de uma família tradicional, cedo comecei a trabalhar, o percurso escolar, não pude continuar. A arte sempre foi a minha paixão. A poesia nasceu de uma vontade imensa em explicar o que sentia. Plasmava intensidade nas palavras. Depois do casamento, regressei aos estudos, um período difícil, porém de superação.

A escrita acompanhou a minha vontade de crescer, de ser mãe, de liderar áreas e de desenvolver projetos na área da educação. Participei num Currículo para adolescentes e sou coautora do livro Ser Mulher (Edições NA). Na Revista Evellis, fui desafiada a escrever crónicas. Ao longo do tempo, várias pessoas me diziam: «Tens de escrever um livro». Tudo passa por acreditar.  Nada se constrói sem esforço, determinação. E não basta a vontade de escrever um livro, há que estudar, inovar, aprender e agir. 

Em 2020 nasceu a história de uma adolescente que procura vivamente a sua identidade. Tal como todos os adolescentes, a protagonista passa por dilemas intensos. No entanto, uma amiga muito especial e a sua família vão dar-lhe o suporte que ela necessita para vencer. (Muda) O Meu Nome é lançado em novembro de 2020  em Portugal e nem uma pandemia me impediu de realizar um grande sonho!

Mais de 1000 exemplares foram vendidos, desde então. Adolescentes identificam-se com esta história e apresentam o livro na escola, dizendo que este os ajuda a ter mais autoestima. Incrivelmente os adultos amam este livro. 

Próximos eventos

Artigos recentes

A autora escreve desde a adolescência e partilha aqui os seus textos e poemas.

Dia do escritor brasileiro
Poemas

Dia do Escritor Brasileiro

Hoje, celebramos o Dia do Escritor Brasileiro. Faço destas palavras o meu roteiro.Entre riscos e rabiscos, lápis, canetas e cor, celebramos a inspiração recortada de

Leia Mais »
Foto Livros com chávema de chá
Escrever Porquê?

Dia Mundial das Bibliotecas

Fui, fui sim à biblioteca,Não sonhei, inventei.Fui crescida, movida pelo sonho,Um sonho que não desfaleceu, não morreu,Passado anos, enfim, sobreviveu. Queria devorar páginas,Sentar-me no chão,

Leia Mais »

A Mania da Imposição

Quando gostamos de alguma coisa, queremos impor aos outros? Não valerá a pena propor? Sem persuasão? Somos levados a ver séries, anúncios, notícias, vídeos, publicações,

Leia Mais »
Scroll to Top