Ida às compras

22196384 1462466997199468 949679072257898655 n


Ela foi às compras. Cansada pediu ajuda. As pernas teimavam em não querer andar. Tinha andado a evitar…

Levaram-lhe o saco vazio por gentileza. Pegou num carrinho e sem a certeza de conseguir chegar ao fim.

Foi aos enlatados. Um leite condensado porque a neta gostava de baba de camelo. Cogumelos, sim, azeitonas e salsichas.

Seguiu para a mercearia…arroz, massa, feijão a gosto do patrão. O óleo, a farinha, o açúcar. Vinagre e azeite sem saber se na despensa haveria.

Os temperos pra bem temperar…começava já com dificuldade em empurrar. A canela, os caldos, pimenta, louro e sal. Maionese, pimenta e colorau. Noz-moscada, salsa e alho.

Para os lanches, faltava-lhe o café e os biscoitos. Derreada de estar em pé, sentou-se no meio do supermercado.
O gerente abordou-a chamando um moço para a auxiliar. Começaram a caminhar, devagar lado a lado.
Nos aperitivos, o milho prás pipocas porque os filmes assim o exigiam.

Nos doces, um chocolatinho para adoçar a boca de vez em quando.

Foi ao talho, aviou-se de frango, carne moída e costeleta. O peixe e frutos do mar prás dietas da filha emprestada. Depois precisou de pescada, bacalhau, o polvo e camarão.

Área dos laticínios. Leite, iogurtes e manteiga para o pão. Sobremesas…a mousse e a gelatina. Na padaria o croissant de que tanto gostava.

Charcutaria…queijo fatiado e fiambre. Chourição muito caro, não.

Lembrou-se ainda da massa de pizza porque se a fizesse dava-lhe um trabalhão.

Mesmo devagarinho avançou pra área dos congelados.

O frio gelava-lhe os ossos. Agarrou nas batatas pré-fritas.

Por fim, foi para a caixa. Tirou a carteira e pagou com a sua reforma.

Precisava de novo de ajuda pra levar as compras. O marido aguardava-a no carro estacionado no lugar de deficientes.

«Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando.»
Salmos 90:10


Foto: internet

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

labirinto

Labirinto

Subiu as escadas e ingressou pelo escancarado pórtico. Na obscuridade pairava teimosa neblina. Ruas aguçadas, emaranhado de nós. Portas, janelas, ora diferentes, ora iguais. Nas paredes, fusão de impressões digitais. Anastácia atónita, na braveza de

Leia mais »
a viagem

A viagem

Estava decidida a mudar de rumo. Depois de um abraço demorado ao irmão mais novo, despediu-se da mãe e do pai com dois beijos. Na paragem, não disse uma única palavra. Entrou no autocarro de

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top