Coração sem nada

pexels photo 12496675Zarina Khalilova

Chorava por tudo e sobretudo por nada.

Aquela sensação de deserto perdurava ao cogitar na longa noite!

A saudade fazia com que desesperasse, por vezes.

Sim, chorava por amor! O amor louco e intenso que a fazia ser mais mulher.

Chorava recordando os abraços meigos que, por vezes, a tinham embalado até adormecer. Ah, se ela tivesse por perto o brilho daquele olhar penetrante…aqueles lábios ardendo em desejo…mas, nada! Só lembranças!

Chorava porque nada do que restava lhe preenchia o ser. Nada, palavra-chave do seu dia-a-dia…era mesmo assim que se sentia, um nada ser ambulante ao sabor da vida sem sabor!

Sem ele ao seu lado, era como se o ar estivesse sufocante. A distância entre oceanos assemelhava-se à distância entre galáxias. Tudo lhe fazia lembrar a sua cara-metade, quer estivesse em casa, na rua, ou mesmo no trabalho… apenas a esperança do regresso, no verão, acalentava a sua dor.

E o tempo jogava consigo às escondidas. Por mais que ela tentasse apanhá-lo para o fazer voar até ao desabrochar das flores, era um cansaço sem êxito.

E para sentir vivamente a voz do seu amor, ela ia até à praia, deixava os pensamentos à beira do mar e pedia-lhe que fossem levados pelas ondas. Talvez a maresia ajudasse…

Também sabia sorrir, ainda que timidamente. Sorria ao ler poemas escritos por ele dedicados a si. Mergulhada em paixão, fechava os olhos e sorria, deixando-se baloiçar por cada palavra…

Mas, enfim, restava-lhe aguardar pacientemente. Voltava então à mesma sensação, chorar por tudo e por nada, tal como criança desejosa da guloseima favorita.

Chorava, porque sim! E quando lágrimas escasseavam, ela olhava-se ao espelho de alma lavada e coração sem nada.

2016. Campeonato de escrita criativa. Foto: Zarina Khalilova

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

perdido

Perdido

Vives nesta terra, o planeta te acolhe. Estás só, ninguém te quer ajudar. Estão todos ocupados nos seus afazeres. Encontras-te perdido, não sabes o caminho que te leva à civilização. Ninguém te guia. És filho

Leia mais »
amizade

Amizade

Fadiga é fadiga, nunca é tarde para se desfrutar da amizade! Tinham vivido uma vida árdua de trabalho até que um dia chegou a hora do descanso. Deixaram os afazeres sabendo que a vida também

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top