Oração

50107963 2058052477640914 2307473761051344896 n


Como definir o termo? Faz sentido orar nos dias de hoje?
Os cristãos evangélicos têm por hábito orar baseando-se no modelo de vida de Jesus que orava ao Seu Pai. Não há uma reza fixa uma vez que as nossas necessidades e estados emotivos variam e tal como conversamos com um amigo, assim nos dirigimos a Deus. A oração é uma comunicação íntima…é como se tirássemos a tampa do nosso coração e este expusesse tudo o que lá está: desejos, planos, medos, carências, alegrias, feridas, etc. Somos emissores e enviamos mensagens para o céu. Deus, o recetor responde a cada pessoa segundo o Seu querer. Seja através de meios, recursos, situações, pessoas, ideias e claro…a Sua Palavra.
Na minha opinião não é possível orar sem fé. Crer que Deus nos escuta e que Jesus intercede por nós é um ato de fé. (Mateus 21:22 e Marcos 11:24) Diria que orar é um modo de vida que só compreende quem o experimenta. Sinceridade e autenticidade são requisitos para que Deus ouça o nosso discurso (Provérbios 15,29). Quem já escutou crianças a orar? Elas não fazem orações longas, a linguagem não é rebuscada e não encontramos nelas ideias teológicas ou preconceitos. Leia-se Mateus 6:7,8 e Lucas 18:1-8.
É preciso coragem para orar em público. Há alguns anos o meu avô paterno teve uma crise e deitado no chão já começava a enrolar a língua, foi um momento crítico. Estavam várias pessoas à sua volta. De repente oro em voz alta pedindo a Deus por ele. Costumadamente o cristão ora no culto a Deus, em nome de Jesus, o nosso mediador e com reverência mas não com o propósito de exibicionismo, o qual é réprobo. Antes das refeições agradecemos os alimentos e pedimos bênção.
É importante orar em família e pela família. É uma cultura. Os pais serão um exemplo para os filhos, é uma responsabilidade. É uma aprendizagem espiritual e um relacionamento pessoal que se constrói com o Pai do céu. Assim eles aprenderão a confiar em Deus por experiência própria ao longo da sua vida. Lembro-me do meu filho na escola primária dizer que não se importava de estar sozinho sem colegas à volta no recreio porque ele tinha um Amigo especial que estava sempre com ele. Quando eu era adolescente, um dia estava muito triste e escrevi uma oração em jeito de carta a Deus. Não sabia de mais ninguém que o tivesse feito. Anos mais tarde assisti ao filme «Cartas para Deus» e fiquei fascinada como a vida de uma criança pôde mudar uma comunidade.
No mundo atual, numa sociedade secularizada em que o tempo se esvai das nossas mãos como ter tempo para orar? Basta querermos. Temos 24 horas para gerir. No trabalho, no automóvel, em casa, na igreja, na rua, tudo é possível. Podemos orar com ou sem palavras (Romanos 8: 26,27 e Efésios 6:18). Podemos fazê-lo acompanhados «Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.» Mateus 18:20 ou a sós «Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.» Mateus 6:6. Se estamos fatigados, vale a pena reservar um tempo especifico para orar onde a nossa mente esteja mais desperta e disponível.
Somos desafiados por Deus a amar a todos (Tiago 5:16), mesmo os nossos inimigos. Orar pelos outros é uma forma de nos implicarmos na sua vida, de nos importarmos. Por vezes no carro ou no elevador peço a Deus que tenha compaixão pelas almas que passam ao meu lado. Que Ele se faça conhecido!
Oramos nos momentos difíceis da vida quando as lágrimas não fazem qualquer esforço para cair. Dobramos os joelhos em reverência e humildade ante o Supremo Senhor suplicando ajuda e consolo. Depois? Depois vem o sentimento de paz, reconhecendo que Ele o nosso criador nos ama e está connosco em todos os momentos e nos leva ao colo quando precisamos. Aguardamos pela bonança a seguir à tempestade. (Salmos 107:28-30) Tal como os discípulos estavam apavorados porque iam morrer afogados e Jesus a dormir…Mas Ele é apaziguador e traz a calma mesmo que o cenário seja contrastante.
«Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.» Filipenses 4:6
Corremos o risco de preencher um Livro de Reclamações em vez de um Livro de Elogios!? Há tanto para agradecer! O ar que respiramos, o amor de Deus, o ato de Jesus na cruz, o perdão, a família, os amigos, o lar, as experiências, a natureza, etc.
Todas as áreas da vida de um cristão carecem de oração, sejam crianças, jovens, adultos, idosos. «Orem continuamente.» 1 Tessalonicenses 5:17 é uma recomendação! Não importa a raça. Não importa o estatuto social. Ela é para empregados e para patrões. Ela é para solteiros, para casados e viúvos.
Nesta época digital somos desafiados a abrir o nosso coração, elevando a nossa voz, ainda que frouxa. Ele é fiel e um Justo Senhor, atento a quem o invocar.
«(…) porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amem.»

Foto: internet

Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por quaisquer meios, sem prévia autorização, por escrito, da autora.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top