O tema és Tu!

pexels photo 595747luizclas

O tema és tu quando de Deus te apartas
Quando calculas que sozinho és capaz
Abonando o futuro no dinheiro, nas cartas
Julgando assaz que o dia de amanhã te pertence
Vivendo despreocupado, curtindo a vida
Usando calões, abreviaturas e expressões
Caminhando à deriva
Imerso em vícios, confusões
Insaciável – carnais paixões
“É só uma passa” – dizes tu: “não é isto que me mata!”

O tema és tu quando esse lado negro
Não inédito
Te agarra e amarra
O tema és tu quando ao diabo dás crédito
Envolto em pecado
És vazio sem rumo, esvais como nuvem de fumo
Desmaias mortificado
E desesperadamente
Lágrimas rolam na face copiosamente
Apego amargo a fel semelhante
É tristeza, é carregar o fardo
E de rastos na incerteza
Vaga teu ser em mar infinito e errante

O tema és tu sempre que te julgas o maior!
Queres ser uma estrela!
Ostentas o que não tens
Procuras o que não deves
Anseias o alheio
Nada te põe freio
Qual super, híper, mega
“Legal!” – dizes tu
“Nada me fará mal!”
E de repente,
como um todo, maquinal
A cabeça a arder
Cais no buraco, no charco de lodo
Já não queres viver, apenas morrer…

E sem solução, a alma pequena
A tua vida em turbilhão será sempre o tema

O tema és tu quando és aquela ovelha perdida
Que o Pastor procura ansiosamente
És ovelha sem guarida
Mas esse Pastor não olha a perigos
Não olha a meios
Abandona tudo o resto só para te resgatar
Pois é na tentativa de te encontrar
Que chama por ti carinhosamente
Que espera abraçar-te
Ardentemente
Ao colo deseja levar-te
Para não mais ficares sozinho
Aflito perdidamente

Esse Pastor livra-te da morte certa
Dos tormentos Ele te desperta

O tema és tu quando Ele te recupera
Quando te põe no Seu regaço e te livra
Do terrível, do desconhecido, do acerbo
E tu, ainda duvidas?
Ele veio ao teu encontro
Para não mais te perder
Pois tu és o tema
Não te podes esquecer…

Ele quer dar-te nova oportunidade
Deseja o teu nome escrever
E tu, que és o tema afinal
Será que O rejeitas?
Porque é que o mal não enjeitas?

O Bom Pastor quer dar-te morada nova
Onde não há perigos, a dor não existe
Onde o mal não perdura
A morte não subsiste
Nem qualquer amargura

O tema és tu quando esse Pastor
Se presta a dar a Sua própria vida em teu favor!

Se o recebes com amor Tu és o tema
És o tema se no íntimo O aceitas
Arrependido dos erros teus
Tu és o tema singular para Deus

O tema és tu
O tema és tu e só tu
Mas só tu decides se queres ser o tema
E se queres que o tema sejas tu.

(Retiro de Jovens AD de Águeda na Figueira da Foz). Foto: Luizclas

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

poem

The unrequited love poem

Ela esperou quase mil anosNão tinha quaisquer planos(A distância não sentia qualquer culpa!)Ansiava rosto terno, serenoE em jeito de desculpaNão se arrumava, não vivia em pleno Encontrou-o como por acasoNuma qualquer rua, no invernoDescobrira a

Leia mais »

Joana

Joana…não te conheço, eu sei…Quem te conhece bem sei!Tem desígnios, é ReiNele espero e esperarei. Ele vive no Alto, sim!A ti te ama e a mim.É senhor amoroso,É o Deus Poderoso! Não sei a tua

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top