Lançar os dados, para quê?

pexels photo 1225131Aliko Sunawang

Lançar os dados, para quê? A tua vida é assim tal sorte, vida que é morte, é vazio obscuro sem fé no futuro.

Lançar os dados para obter destino, certo prazer; é dinheiro, não é certeiro.

Fazer pontaria, querer acertar sem errar mas, o mais certo é falhar.

Sem certezas, cem angústias e muitas mais, tu és dos tais?

Julgas estar a norte e o sul distante ficar; de rastos num instante e insistes em os dados lançar!

O nervosismo à margem, só perdição, a subida da tensão. A música aplicada à desgraça, loucura, desvario que passa, esperança falida que perpassa.

Adivinhas sem querer o fundo negro, o que já não é segredo.

Coração zonzo pelo desaire, tonto, bate forte, sensação, apelo frio, rouquidão.

É bebida, é fusão, é vício que te leva ao hospício ou à prisão.

Insensato…se é essa a tua porção, o teu pote da razão, esvazia-o e crê não na sorte mas no Altíssimo que põe à tua mercê a Salvação.

  • «O SENHOR é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte.» Salmos 16:5

Foto: Aliko Sunawang

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Uma rosa e um cravo

Era uma vez uma linda rosa,Charmosa, cheia de risos e encantoPor sua vez, um cravo musical recatadoExalaram seu perfume inusitado No jardim da missão instruíram a semearUma rosa, um cravo que hoje nos deixam a

Leia mais »
podemos

Podemos viver na sensatez?

Podemos viver com amor dentro do peito?Um amor que exale o bom cheiro de CristoE que faça os outros se apaixonarem por Ele? Se eu não tivesse amor nada seria!Podiam correr rios abundantes de maravilhasMas

Leia mais »
natal

Natal

Este é um poema de NatalEmbrulhado de maneira talQue em jeito de exclamaçãoVos trago um amor seguro no peitoComo oferenda ao vosso coração Natal que é nascimentoIgnorado, esquecido por vezesBrilham luzes cintilantes no adventoMas apagadas

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top