Cogitar na noite

57387376 2223224937790333 2288477378399174656 n


Porque nada sou ao pé de Ti
Porque És mais do que imagino
Porque És soberano, divino!
Porque não sou nada, Tu És!

Numa pesada cruz
Dolorosa
Venceste a própria morte
(Não suportou Tua bondade
Tua excelência e caridade)

Porque nada sou, Tu És tudo
És amor, És perfeito
E em singelas palavras, imperfeitas
Escrevo, ainda que sem jeito

(Dispersa…)
Mas quando Te percebo juntinho a mim
Me embalas, me acolhes, me amas sem razão

Nada sou, Contigo sou
Neste serão, à conversa, só Eu e Tu!


Foto: internet

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

natal

Natal

Este é um poema de NatalEmbrulhado de maneira talQue em jeito de exclamaçãoVos trago um amor seguro no peitoComo oferenda ao vosso coração Natal que é nascimentoIgnorado, esquecido por vezesBrilham luzes cintilantes no adventoMas apagadas

Leia mais »

Vida

A vida é uma dádivaPor isso…Vive feliz pelo acordarVive alegre ao pensarNão te desprezes…Fita com esse olhar Flui serenamenteNão angusties pelo passadoFica grata porque ésPorque és… Sempre que a tristeza vemNo teu coração morarVê que

Leia mais »
things

Things

Não, não te vejo assimComo vício, (unicamente exercício)Gosto de escrever porque simBrinco com as palavrasElas prezam-me a mim Flores são encanto, simEmerjo em felicidade, enfim(Sem motivo evidenteSe devem presentearE não na inquietação frequenteQuando o clima

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top