Vida sem esperança

15137688 1137252023054302 7539123397606865164 o

Que é esta vida sem esperança
Buscando sempre bonança
Sem nada encontrar
(depressa ou devagar)

Este mundo sangrento
Vive a cada momento
Um crime, um desalento
Está morto por dentro

A crueldade vive nas ruas
Passeia a nosso lado
É a nossa companheira
Vai connosco à feira

O homem parece feliz
Quer ser dono do seu nariz
Mas essa felicidade
É triste verdade

O homem está em desalento
Vive no tormento
É dor de alma
E nunca tem calma

Vou cantar o mundo hoje
Vou mostrar o que sinto cá dentro
Pessoas arrastadas pelo inimigo
Já não consinto esse sentimento

Andrea Ramos, 2011

Foto: internet

Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por quaisquer meios, sem prévia autorização, por escrito, da autora.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top