A bola que chora

pexels photo 1866654

Joga comigo à bola, não te vás embora
Tão bom é ter alguém perto para jogar
Vem, vem ter comigo
Não te assustes, não a quero só para mim
(Jogar à bola contigo?)
Jogar sozinho deixa-me triste
E com companhia, o riso vem assim
A alegria chega e não penso em mais nada

Joga, joga, joga
Sou menino que partilha, mesmo não tendo nada
Apenas uma bola na mão
Vem jogar comigo
Sou eu, o teu irmão


Foto: internet

Assinatura-Andrea-Ramos

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução por quaisquer meios, salvo em breves citações com indicação da fonte, sem prévia autorização da Autora.

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Inspiração noturna

Era noite, tardavaE o silêncio se fazia sentirEu por escrever ansiavaE isso de dormir me impedia De facto pensei e até mediteiQue melhor seria não hesitarEra hora de descansarMas…não mais podia esperar O talento enterrar,

Leia mais »
cogitar

Cogitar na noite

Porque nada sou ao pé de TiPorque És mais do que imaginoPorque És soberano, divino!Porque não sou nada, Tu És! Numa pesada cruzDolorosaVenceste a própria morte(Não suportou Tua bondadeTua excelência e caridade) Porque nada sou,

Leia mais »
poem

The unrequited love poem

Ela esperou quase mil anosNão tinha quaisquer planos(A distância não sentia qualquer culpa!)Ansiava rosto terno, serenoE em jeito de desculpaNão se arrumava, não vivia em pleno Encontrou-o como por acasoNuma qualquer rua, no invernoDescobrira a

Leia mais »

Artigos Recentes

Redes Sociais

Scroll to Top