The Rocket

Imagem1a

O menino em paz dormia
Num sono bom, fecundo
(Naquele dia)
Capaz de socorrer o mundo
Tal era o desejo que possuía
(Profundo)

Com motores de propulsão
Pela Lei da ação e reação
Inventou um colossal foguetão

Inseriu-lhe combustível potente
À lua planeava chegar
Ninguém contrariava o repente

«Deixei logo de ver o chão»
(Era foguete especial!
Que lhe causava sensação)

O ‘mal’ levava escondido dentro do fato
Para o ‘bem’ reinar no planeta
Se o largasse lá bem distante
Ficaria só a bondade presente

Parecia tarefa impossível
Para um rapazinho pequeno, franzino
Por causa nobre, importante
Fez-se astronauta peregrino

Chegado à lua estagnou
Buraco fundo cavou
E lá depositou o ‘mal’ pra sempre

A alta velocidade à terra voltou
Com sentimento forte patente

Sonhou o sonho belo da humanidade
Que um dia nascera
No coração
Deste rapazote valente!

Foto: internet

Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por quaisquer meios, sem prévia autorização, por escrito, da autora.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top