Porque precisamos de escutar os filhos?

05 e 06 copiarv


Como pais ou educadores, julgamos que sabemos tudo e que as crianças não têm nada para nos ensinar.
Ouvir as crianças obriga-nos a parar. Podemos sentir-nos constrangidos. Estaremos preparados? Ouvimos que o elas têm a dizer? Achamos que não vale a pena, que não é importante? Que têm ideias estapafúrdias? Diria que, algumas vezes, não temos vontade de as perceber porque nos achamos sabedores do mundo.
Geralmente temos sempre mais a dizer do que escutar. Escutar supõe compreensão. Os filhos podem fazer-nos rever algum conceito. Podemos até necessitar de mudar. Os filhos vêm numa época divergente da nossa, a realidade é outra.
As tarefas, os compromissos, a falta de tempo diz-nos que os filhos reclamam a atenção. Se não lhes prestamos atenção eles acham que não estamos interessados em ouvi-los.
Sentir-se ouvido gera confiança.
O nome do protagonista do meu recente livro é Simão. Tal nome foi propositado, significa  «a escutar». Isso mesmo, algo tão imprescindível nos relacionamentos familiares. Não só os filhos precisam de escutar os pais. A ideia é mútua.
Esperar que terminem o que querem dizer, sem interromper, olhar nos olhos, responder às suas perguntas. Abandonar qualquer afazer para ouvir o seu filho. A escuta ativa exige de nós, pais, esforço.
Senão, corremos o risco de eles não querem mais abrir o seu coração para nós. Passamos a não ser dignos das suas preocupações, conversas, alegrias, vivências interiores. E depois, admiramos algumas das suas reações.

05 e 06 copiarde 1


Gostaríamos que lá no passado tivessem parado para falarmos, contarmos o que estávamos a viver na escola, por exemplo? Que nos revelassem etapas normais da vida?
Quando crescem e se tornam adolescentes e se fecham no seu mundo, reclamamos a sua atenção, desejamos que falem e que se abram. Ai já estamos dispostos a abandonar tudo. Perdemos a oportunidade há tempo.
Precisamos de valorizar os nosso filhos. Respeitar a sua individualidade, as suas características e gostos. Aprendamos a pedir desculpa quando erramos, porque não há pais perfeitos. Bater à porta do seu quarto, não coscuvilhar as mensagens do telemóvel, não discutir. Não ter assuntos tabus e dialogar abertamente.
Quando os filhos se sentem compreendidos, sem julgamentos podem dizer o que sentem. De forma que, quando tiverem um problema, podem ir ter com os pais, uma vez que confiam que não o vão ridiculizar, nem defraudar.
Assim, este livro ajudará pais a refletir acerca do seu papel, postura e a atenção que estão a dedicar aos filhos.
Termino com um comentário de uma mãe, quando leu este livro:
«E pensei nas muitas vezes em que também me achavam louca por causa das muitas ideias que tinha.»

Imagens do livro O meu mundo… de papel

Todos os direitos reservados.
É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por quaisquer meios, sem prévia autorização, por escrito, da autora.

26 thoughts on “Porque precisamos de escutar os filhos?”

  1. Apesar do respeito e da privacidade, que cada pai deve conceder aos filhos, não deverá haver por parte destes a demissão da educação que só a eles é devida, nem a perspectiva de que o respeito pela individualidade da criança significa em si a independência da mesma.
    O texto está muito bem feito e deve ser divulgado numa sociedade onde os valores educacionais estão a perder-se.

  2. Leonor Santos

    Conheço de perto o trabalho da autora, que escreve com o coração de mãe, de amiga, de professora, de pessoa que se preocupa muito com o outro, em especial com as crianças e com os jovens.
    Vale a pena conhecer qualquer um dos seus livros, pois para além de nos trazer à razão sobre diversos temas, podem ser utilizados como ferramenta para ajudar as gerações mais jovens, a construir uma identidade sadia, consistente e feliz, abrindo espaços de diálogo, reflexão, desabafo e diversão.
    Muitos parabéns à autora por fazer uso dos seus dons desta forma tão nobre e solidária.

    Leonor Santos

    1. Estou grata pelo teu comentário, Leonor. Obrigada porque segues de perto o meu trabalho e também investes nas gerações mais novas. Além disso, incentivar a leitura e doar parte das verbas dos livros, creio mesmo que ajudará vidas.

  3. Mônica Geraldes

    Realmente precisamos (eu preciso) ouvir mais enquanto eles procuram por nós, porque depois pode ser tarde de mais.

    Sou grata à Deus por conhecer uma pessoa como a Andrea que através de sua escrita trás muito de Deus pra nós.

    Deus abençoe!

  4. Muitos parabéns pela tua dedicação à escrita, aos mais jovens e aos teus sonhos. Escrever o que sentimos é deitar para fora uma parte de nós, é necessária coragem e sabedoria e tu tens mostrado esses valores sempre que nos juntamos.
    Muitos parabéns e um futuro cheio de sucesso.

  5. Joslaine Andrade

    De forma leve e divertida, Andrea Ramos aborda um dos temas mais importantes para as famílias; o diálogo e a amizade entre pais e fillhos.
    Os filhos querem a amizade e o carinho dos seus pais.
    Ninguém se abre com um estranho. Se nós pais, não estivermos atentos, este nosso mundo pós-modernos sugará todas as nossas energias e prioridades. Corremos um sério risco de perdemos a nossa melhor conexão, a familiar.
    Uma das melhores formas de escutar nossos filhos é tendo tempo de qualidade com eles, um bom livro pode proporcionar isto!!

    Meu mundo… de papel!! Super indico.
    Joslaine Andrade, mãe, Educadora e Master Coach.

    1. Muito obrigada, Joslaine. O saudável relacionamento familiar é urgente. Este livro ajudará pais a consciencializar da importância da atenção e diálogo com os filhos.

  6. Felizarda Estudante

    Nestes tempos cada vez mais as crianças e jovens se fecham mais nos seus “mundos”. Há muita falta de diálogo entre pais e filhos,daí ter achado o texto bastante interessante.
    Obrigada Andrea

    1. É isso mesmo, Felizarda. Não podemos perder tempo, porque ele não volta atrás. Há que ajudar esses jovens a prevenir que o fechamento resvale para questões mais sérias.

  7. Amo toda obra escrita por essa serva do senhor Jesus
    Inspirações maravilhosas .e riquezas nos detalhes
    Essa geração precisa conhecer toda parte literária escrita por Andrea
    Ramos.????

  8. Dani Marçal

    Que artigo pertinente! Como é importante ouvir, como é precioso uma relação em que ouvir os filhos é algo importante, mais do que falar. Gosto muito de uma frase que usamos na MPC: A ganhar o direito de ser ouvido.
    Ouvir nos leva a ganhar o direito de ser ouvido, quando estamos a nos sentir ouvidos, naturalmente será mais fácil ouvir.

    1. andrea-ramos

      Muito grata pelo seu comentário, Dani! Isto para não falar dos idosos e o quanto eles desejam ser ouvidos.

  9. Angela Lange

    Obrigada, Andrea. Abordas assuntos tão importantes nestes dias em que é muito fácil sentir como se uma geração diferente da nossa está a falar uma lingua estrangeira de uma cultura que nem reconhecemos. Incentivas dialogo, comunicação …. amizade!

  10. Lidia Ferreira

    Parabéns por trazer à reflexão um assunto tão importante, apresentado de forma cuidada e pragmática. Votos de muito sucesso.

  11. Isabel Dias

    Já tive a excelente oportunidade de ler o livro, “O meu mundo de papel”, e por cada página lida, só me lembrava da minha filha quando começou no pré escolar a utilizar a tesoura e a cola. Cortava os laços, as flores e as lantejoulas da roupa dela para fazer colagens, grandes trabalhos!
    Dobrava papel, fazia misturas com cola, pasta de dentes, verniz, autênticas experiências laboratoriais. E eu, já deveras zangada porque a roupa estava estragada e o quarto dela caótico, cheio de papeizinhos e coisas pegajosas.
    Depois de falar com ela várias vezes e fazê-la perceber que não devia cortar a roupa, deixei-lhe o papel à descrição, caixas de ovos, caixas de cereais, etc.
    O livro “O meu mundo de papel”, veio lembrar-me que a minha filha, tal como tantas outras crianças, só está a crescer e para crescer Feliz precisa de conhecer, experimentar, vivenciar!..
    Obrigada Andrea por me fazeres recordar desta memória que na realidade me deixa feliz!

    1. andrea-ramos

      Muito obrigada, Isabel, pela partilha. Acredito que esse livro ajudará muito pais a consciencializar a importância de apoiar os talentos dos filhos.

  12. Maria Madalena David

    Olá Andrea, é lindo ver Deus te usando, atreves deste dom lindo da escrita, levando aos nossos miúdos I conhecimento de Deus e hábitos importante para um crescimento sadio. Deus te abençoe, neste novo projeto. Sou grata a Deus por ter conhecido você minha querida amiga. Beijinhos e saudades.

    1. andrea-ramos

      Muito obrigada, Madalena. Sim, hábitos saudáveis. Estamos sempre a aprender…

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top